Amar em silêncio

Atualizado: 24 de nov. de 2020


Silêncio, aquilo quem mim mais brada.

Porque amo, incapaz de o ouvir.

Sufoco-o de maneira desesperada.

Lutando para o conseguir impedir.

Mesmo com o olhar a gritá-lo…

Eu peco, eu cego, eu calo.

E torturo-o! E trituro-o! Que aperto.

Como que o culpando pelo momento,

Em que o imaginas onde não existe.

Mas não há dia, sem noite.

Nem os dois, sem ti.

Por isso calado, chamo por ti

Nada disto, faz algum sentido!

Nada disto, tem uma razão.

Sinto pena, da pena que sinto.

Por ver algo assim crescido.

Cravado, em meu coração!

Sinto pena, da pena que sinto.

Pois sei, que não haverá dia, sem noite.

Nem algum dos dois, sem ti.

Enquanto eu calado, chamar por ti!

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Fala-me a cantar! Porque gosto de ouvir tua música, Entre cada suspirar. Faz-me um concerto! Pois meu coração, já te fez o altar. E se sentou perto. Põe-me a chorar! Dos motivos mais belos. Que só o a