Ao seu lado


Como danço ligeiro com a vida.

Num tablado composto por minutos.

Em passos marcados pela batida,

De um coração renascido de excertos.


Como júbilo, por me ver cantar.

Sem que pretenda a minha voz notar.

Repleto de cor, pintar numa tela,

Loucas viagens minhas, num barco à vela!


Como uma só nota, solta sem par.

É nesta imensidão certa de mar,

A onda modesta, que a areia vai beijar!


Como me aproximo lesto do céu,

Quando resguardado por este véu.

E o meu oculto âmago se vai bordando,

Com pautas magistrais que vai guardando.


Quando num azarento dia, não a tenho.

Tudo é assim vago. Um tremendo vazio.

Onde dócil, mimo a dor que desdenho.

Enquanto emudecido, de mim rio.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo