Estrela Cadente

Atualizado: 24 de nov. de 2020


Foste, uma estrela cadente.

Uma ardente luz filante.

Que teve tanto de curta,

Como de intensa e insensata.

Já mais verei de igual forma,

Aquele céu que é o meu.

E que usaste como teu,

Para brilhares sem norma.

...Anjo e demónio. Que duo.

Oscilar, este continuo…

Entre paraíso e inferno,

Para estar ao pé de ti.

Pois contigo, não discerni.

Confundi o pouco que possui.

Apenas senti e senti...

Resisti? Não resisti.

...Foste sinceramente, única.

Surpreendente, singular.

Vestida com a tua túnica.

Nesse sorriso lunar.

...Foste finalmente um dia...

Uma ablução de água fria.

Um desmedido vazio.

Um insanável razio.

Quando desapareceste,

Como um bom dia surgiste...

No deslizar da tua mão,

Contemplei dentro de mim...

E sem escutar um não ...

A mim fitei a dizer: Fim!

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Fala-me a cantar! Porque gosto de ouvir tua música, Entre cada suspirar. Faz-me um concerto! Pois meu coração, já te fez o altar. E se sentou perto. Põe-me a chorar! Dos motivos mais belos. Que só o a