Pensando a morte


Muito me poderia cansar, partir.

Porém somente o procura, deixar!

Tanto quanto o poderia vê-los ir.

Porém simplesmente o iguala ficar!

Tão pouco, me mói ou me pesa a morte.

Apenas o faz, a vida sem norte!


…Numa maldita, madrasta história!

Mal contada, mal servida, coitada!

Na sua tamanha e dúplice ironia,

Alguém se estende sobre a sua almofada,

Guarnecida, bordada na agonia.


A vida, não veste simplicidade.

Nem calça prontamente sintonia.

Se não fosse sua, esta tal vaidade.

Tudo aquilo que por meu amor se diz,

Terminaria a meu lado num dia.

Onde ombreados, a morte se diria…

Finalmente!... “Uma vida feliz”.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo